terça-feira, 20 de março de 2012

Propostas Pedagógicas de Autores dos Séculos XV, XVI e XVII

François Rabelais (1495 – 1553)

Foi o precursor do realismo e do naturalismo na pedagogia, ridicularizando e satirizando a educação escolástica e formalista da época.
  • Método voltado para a formação do homem integral;
  • Primazia ao desenvolvimento do corpo, vida ao ar livre e prática de exercícios físicos;
  • Conhecimento tirado da natureza.





Michel Eyquem de Montaigne (1553 – 1592)


É o maior representante do humanismo francês e precursor das modernas tendências pedagógicas – teorias ampliadas por Locke.
Criticou o abuso dos livros e elogiou a grandeza da condição humana, nascendo de suas idéias uma definição bem clara sobre o homem como ele é.

  • Aprender consiste em assimilar conhecimentos;
  • Primazia em ensinar coisas e não somente palavras;
  • Uma instrução voltada à formação do juízo através da experiência;
  • Educação pode ser ocasional;
  • Juízo é o fim último da educação, conhecimento é o instrumento.


Jan Amos Comenius (1592 – 1670)


            Conhecido como o Mentor das Nações, foi um dos maiores pedagogos da história, contribuindo para reforma da educação em vários países.
            Foi o fundador da Didática e, em parte, da pedagogia moderna — pioneiro na aplicação de um método que despertasse o interesse do aluno.
            Sua obra sintetiza o velho e o novo da pedagogia, sistematizando todo o saber. Propondo a pesquisa e valorização da reforma escolar, política e da moral.

  • São fins da educação: o saber, a virtude e a piedade;
  • A educação deve atingir a todos nos mesmos estabelecimentos: escola democrática;
  • É necessário buscar a unidade do conhecimento por meio do método natural, da escola única e da gradação e continuidade da educação;
  • A escola maternal e o exercício dos sentidos externos através da observação e experiência são fundamentais;
  • A escola comum deve cultivar os sentidos internos (imaginação, intuição e memória) com seus órgãos executivos;
  • No ginásio deve-se trabalhar o entendimento e o juízo (dialética, gramática, ciências e artes de utilidade prática). E nas universidades, cultiva-se a alma pela teologia, a inteligência pela filosofia, do corpo pela medicina e dos bens externos pela jurisprudência.

John Locke (1632 – 1704)


            Filósofo, psicólogo, humanista, médico e professor, influenciado por Rousseau teve idéias de larga repercussão, sobretudo no pensamento inglês, através de sua teoria empírica sobre o conhecimento, ou filosofia baconiana — todo conhecimento vem dos sentidos e do intelecto (experiência).

  • A educação considera três aspectos e seus objetivos correspondentes: o físico com o vigor do corpo, a moral com a virtude e o intelectual com o saber;
  • Princípio epistemológico: a educação tem grande poder;
  • Inverteu todas as idéias e princípios educacionais da época;
  • Saúde e disciplina corporal têm primazia sobre o saber e a eloqüência.

Por _Berdusco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A primeira impressão é a que fica."
Deixe a sua, e por favor, sinta-se à vontade!

Total de visualizações de página